Projeto de teclado e mouse para profissionais de TI: parte 5 de 6 (#ergonomia)

Para os testes a serem realizados foi desenvolvido um novo modelo rústico, de papelão, nos mesmos moldes do modelo apresentado nesse post, que tinha como principal objetivo identificar problemas de dimensionamento do novo conceito determinado. Com base nas informações colhidas a partir desse teste, foi dimensionado o modelo de avaliação final.

Antes da criação desse último modelo foi necessária a confecção de um desenho técnico do conjunto. Nesse desenho foram definidas todas as dimensões para o modelo definitivo. Todas as cotas necessárias para fabricação do modelo final estavam presentes. Foram incluídas também modificações necessárias que foram identificadas também nos testes.

Essas modificações foram o comprimento do joystick, que foi reduzido em aproximadamente 20 mm, tendo em vista a área de contato do produto com a mão dos usuários, e o distanciamento entre o joystick e o apoio que teve seu comprimento aumentado em 50 mm. Na foto do modelo final ao lado podem ser percebidos os ajustes do apoio de punho e o resultado final da procura por um substituto do mouse, que foi denominado neste projeto como joystick.

O modelo final foi testado em um escritório de informática localizado no Centro da cidade do Rio de Janeiro. Para as avaliações foram chamados três usuários: um analista júnior, um analista pleno e um programador sênior. Cada um deles ficou entre 15 e 30 minutos avaliando e analisando o produto enquanto algumas explicações sobre o modelo eram fornecidas, através de perguntas que surgiam durante a avaliação ou simplesmente através do histórico do projeto que foi passado aos usuários. A estatura dos usuários entrevistados varia entre 163 e 181 centímetros, sendo dois deles destros e um canhoto.

Feita a avaliação por cada um dos usuários procedeu-se uma entrevista semi-estruturada individual. Essa entrevista abordava os seguintes aspectos: tamanho, usabilidade, facilidades, dificuldades e comparação com o atual.

De posse das informações adquiridas, foi feita uma entrevista coletiva com o objetivo de confrontar as opiniões colhidas. Dessa forma, as informações obtidas foram separadas por cada um dos aspectos avaliados.

Tamanho

O primeiro aspecto foi o tamanho do produto e a área que o mesmo ocupa. Na entrevista individual um dos usuários citou o fato de que esse teclado era maior do que o teclado que ele utilizava, porém ao expor essa observação na entrevista coletiva, outro usuário citou o fato de que esse produto substitui não só o teclado mas também o mouse, portanto a área ocupada pelo novo produto deve ser comparada não só à área do teclado mas também à ocupada pelo mouse e seu respectivo mouse-pad.

Para tirar essa dúvida, o novo teclado foi colocado lado a lado com os antigos equipamentos. Confirmou-se que a área ocupada é menor, como pode ser viso na foto ao lado. Entendendo que o novo produto pode ser considerado um teclado ergonômico, foi feita também uma comparação com seu equivalente. Pode-se concluir que o produto gerado através desse projeto ocupa menos espaço do que o conjunto atual teclado + mouse.

Usabilidade

O segundo critério discutido foi o da usabilidade. Nesse ponto foram feitos alguns questionamentos sobre o fato das teclas de ESC e a setas de movimentação do cursor não estarem dentro da área de conforto do usuário. Para quem utiliza muito o Sistema Operacional DOS, essas teclas são acionadas com muita frequencia. Foi discuido posteriormente a quantidade de usuários desse Sistema Operacional e identificou-se que trata-se de uma minoria. Essa quantidade de usuários deve ser investigada mais a fundo para idenificar se o número de usuários que utilizam Sistema Operacional DOS é realmente expressivo ou não.

Facilidades

Nesse critério vários pontos foram citados. A primeira vantagem identificada por eles é o fato de o teclado e o mouse estarem próximos evitando que distâncias maiores tenham que ser percorridas pelos braços. O maior conforto ao utilizar o joystick foi também uma vantagem citada a favor do novo produto.

Dificuldades

Ao tratar das dificuldades, a questão discutida foi a altura do apoio do punho. Um dos usuários disse que o apoio estaria baixo demais para utilizar o teclado enquanto que outro expressou exatamente o contrário. Aprofundando a discussão foi possível identificar que o usuário que reclamava da altura do apoio estar baixa na verdade não está acostumado a utilizar nenhum apoio de punho. O outro usuário citou o fato de ter feito curso de digitação onde lhe foi ensinado que NÃO se deve apoiar o punho enquanto executa a atividade de digitar. Para esse tipo de usuário, o apoio de punho no teclado é desnecessário. Foi discutido se ao não apoiar o punho durante a digitação o usuário não estaria jogando essa carga para os ombros ou cotovelos. Esse á mais uma questão que deve ser aprofundada futuramente.

Comparação com o atual

O último critério foi a comparação entre produtos. Além de considerarem o novo produto mais confortável, o usuário acredita que o grande avanço é o fato de que esse se ajusta ao usuário e não o contrário. O apoio de punho ajustável permite que percentis extremos utilizem o mesmo equipamento sem que haja constrangimentos nas articulações. A verificação de melhorias para o produto é um processo constante e requer atualização de informações sobre o funcionamento do corpo humano e de tecnologia disponível.

No próximo, e último, post vamos falar um pouco sobre as conclusões do projeto de desenvolvimento desse teclado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s